“Paixão e Morte de Um Homem Livre” realiza seu primeiro ensaio

Publicidade
Utilidade pública

Foi realizado na tarde de domingo, 6 de março, o primeiro ensaio da 23º edição do espetáculo “Paixão e Morte de um Homem Livre”, no salão da comunidade São Cristóvão, no bairro Aymoré, em Guabiruba. Participaram, aproximadamente, 300 pessoas, entre atores, figurantes, equipe técnica e organizadores.

Depois de três anos, a Associação Artística Cultural São Pedro (AACSP) retorna com o espetáculo, interrompido em 2021 devido à Covid-19. “É gratificante reunir todo esse povo no primeiro dia de ensaio, respeitando todos os protocolos de saúde e segurança. Estávamos ansiosos para voltar. Ainda temos mais cinco domingos para deixar tudo pronto e esperamos concretizar o projeto da melhor maneira possível”, explicou o presidente da AACSP, Marcelo do Nascimento.

Antes de começar o ensaio, o pároco da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, padre Marilton Nuss, se dirigiu a todos os presentes com palavras de incentivo e agradecimento. Homenageou Nossa Senhora Aparecida e finalizou com a bênção dos palcos e das pessoas que participavam do ensaio. “É admirável o encorajamento de todo o povo envolvido para fazer, novamente, esse grande trabalho. Que todo o elenco possa vivenciar com muita intensidade e respeito esse projeto evangelizador, transmitindo às inúmeras famílias que virão prestigiar (e rezar), um pouco de paz, de amor e de misericórdia”, expressou o pároco. 

O elenco

Uma das novidades desta edição foi a escolha do elenco. As mídias sociais (Instagram e Whatsapp) foram aliadas na seleção dos atores para o espetáculo. O intuito era convidar pessoas que sempre tiveram interesse em participar. A diretoria da associação fez o convite pelo Instagram e estabeleceu algumas regras de como enviar as inscrições.

“Foi uma maneira completamente diferente de escolhermos o elenco. Sempre selecionamos pessoas indicadas pela diretoria. Era uma forma mais rápida e prática. Decidimos inovar e perguntar nas mídias sociais quem gostaria de fazer parte do espetáculo. A associação criou textos prévios no Instagram e enviou a todos os interessados. Eles escolhiam os personagens, gravavam um áudio ou vídeo e enviavam por Whatsapp para a produção. O principal critério levado em consideração para a escolha de um ator era a dicção. Para a nossa surpresa e alegria foram dezenas de vídeos enviados”, explicou a diretora do espetáculo, Rejane Habitzreuter Schlindwein.

A cada edição, a história de Jesus é narrada por um personagem diferente. Este ano, será pelos olhos de uma criança, uma menina chamada Ângela. “Recebemos oito vídeos de meninas interessadas. Analisamos todos eles. Nesse caso, além da dicção, era importante que escolhêssemos duas meninas muito parecidas, pois elas estarão em vários lugares ao mesmo tempo, o que seria impossível apenas com uma menina”, disse a diretora. As escolhidas foram Júlia Batschauer Baron, de 11 anos, moradora do bairro São Pedro, na Guabiruba, e Sofia Esser Dirschnabel, de 10 anos, também moradora do bairro Guabiruba Sul.

Participando desde os sete anos de idade, hoje com 21 anos, Gabrieli Giani Kohler, funcionária pública e moradora de Guabiruba, conta que está extremamente feliz por ter um papel de destaque. Ela fará Verônica. “Quando estamos no palco vivenciando tudo o que está acontecendo, o sentimento que vem é de gratidão. Eu sempre quis um personagem com fala, mas achava que era exclusivo para o pessoal da associação e não me sentia encorajada para pedir. Mas a seleção do elenco, nesta edição, foi mais democrática. Escolhi a personagem, enviei o vídeo e fiquei muito empolgada e confiante aguardando o retorno. Fui selecionada. Imaginem minha alegria”, relatou Gabrieli.

Para o empresário brusquense, Jeison Pinheiro, a alegria veio em dobro. Além de fazer parte do elenco pela primeira vez, ele já ganhou um papel de destaque e com fala. “Quando fiquei sabendo da seleção, gravei um vídeo e enviei para a organização. Logo em seguida, me chamaram para a primeira reunião. Fizeram a seleção dos papéis e ganhei de presente o personagem Thomé. Tenho certeza de que será um belo espetáculo. Sempre foi e, desta vez, não será diferente”, comenta.

A aposentada, Sueli Faria Lauritzen, moradora do bairro Santa Rita, em Brusque, participou da seleção de figurantes no dia 20 de fevereiro. Ela sempre participou como espectadora, mas este ano resolveu fazer diferente. “Escutei na rádio que as inscrições para participar do elenco estavam abertas. Fiz a minha inscrição e da minha filha, Ana Paula. Para nossa alegria, fomos selecionadas. Estamos muito empolgadas e felizes”, disse.

A diretora do espetáculo, Rejane Habitzreuter Schlindwein, comemorou este primeiro encontro. “A palavra gratidão resume bem esse dia de ensaio. O momento foi de reencontro. Foi uma tarde repleta de emoções. Principalmente porque conseguimos colocar em prática tudo o que vínhamos trabalhando há algum tempo. Aos poucos, tudo o que planejamos começou a ser transferido para o palco. É gratificante”, enfatizou.

Vagas disponíveis

O espetáculo “Paixão e Morte de um Homem Livre” ainda está precisando de homens voluntários para os papéis de soldado e de povo. Quem se interessar deve entrar em contato pelo Whatsapp da Associação Artística Cultural São Pedro (AACSP): (47) 99632-6420.

Abaixo, galeria de fotos sobre o primeiro ensaio.

Crédito: Assessoria de Imprensa/Paixão e Morte de Um Homem Livre

Publicidade
Últimas notícias

Brusque FC encerra preparação para encarar o Vasco fora de casa

Na manhã desta quarta-feira (25), o Brusque FC encerrou a preparação para encarar o Vasco, pela nona rodada do...
Publicidade
WhatsApp chat