Acadêmicas de Pedagogia da UNIFEBE são premiadas na Olimpíada Brasileira do Oceano

Estudantes da 7ª fase foram premiadas com prata e bronze na etapa da região Sul

Publicidade
Utilidade pública

Os jogos educacionais desenvolvidos pelas acadêmicas da 7ª fase de Pedagogia do Centro Universitário de Brusque (UNIFEBE) tiveram destaque e foram premiados com prata e bronze, na 1ª edição da Olímpiada Brasileira do Oceano. O resultado do projeto educacional, realizado ainda em 2021 em todo país, foi divulgado no dia 8 de março.

O trabalho foi realizado pelas estudantes durante a Atividade Prática Supervisionada – APS, da disciplina Ciências da Natureza: Saberes e Práticas, ministrada pela professora Tamily Roedel. “O desafio era criar e desenvolver um jogo educacional, que trabalhasse com as crianças a cultura oceânica, com foco na redução de resíduos sólidos. O objetivo é que ao ensinar sobre o oceano, as crianças aprendessem brincando”, explica a professora.

A acadêmica Ana Flávia Bonacina, desenvolveu dois jogos e foi premiada com a medalha de prata. Com caixas de ovos e tampas de garrafa pet, a estudante criou uma atividade nos moldes do tradicional “Batalha Naval”. A ideia é que as crianças jogassem em duplas, cada uma com seu tabuleiro, tentando acertar o que havia no tabuleiro do adversário. “O objetivo do jogo era salvar os oceanos, assim a criança precisava acertar as tampinhas que representavam o lixo. Vencia o jogo quem encontrasse/ retirasse o maior número de lixos do oceano”, conta Ana.

As caixas de ovos também foram matéria-prima para a segunda ideia de jogo da acadêmica, que transformou os materiais em tabuleiros com colunas coloridas. Ao jogar o dado, o aluno teria um animal do fundo do mar e uma cor, e deveria acertar uma pergunta sobre educação ambiental para avançar no tabuleiro. Vencia o jogo quem chegasse primeiro ao final do tabuleiro.

“Foi uma surpresa muito grande ser premiada nas Olimpíadas. Me dediquei às ideias, pois quero muito aplicar esses jogos com os meus alunos. Acredito que o desenvolvimento de uma criança, que aprende brincando, vai muito além. Foi uma tarefa divertida e gratificante ver o meu trabalho final sendo valorizado em uma competição”, enaltece a acadêmica.

Para a coordenadora do curso, professora Eliane Kormann, o resultado é fruto do engajamento e dedicação das estudantes. “Ficamos orgulhosos e felizes com o desempenho de todas as acadêmicas da 7ª fase fase, e em especial, com o trabalho da professora Tamily Roedel, docente do curso, que sempre estimula as estudantes a se engajarem em projetos de pesquisa e publicações deste porte, uma das dimensões definidas pela resolução nº 2, de 20 de dezembro de 2019 que instituiu as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica instituindo a Base Nacional Comum para a Formação Inicial (BNC-Formação)”, complementa Eliane.

1ª Olimpíada Brasileira do Oceano

A Olimpíada do Oceano é um projeto educacional, envolvendo o ensino formal e não formal de todo o país, para a promoção da cultura oceânica, ou seja, a compreensão do papel do oceano na nossa vida e da influência de nossas ações no oceano. Contribuindo com a formação de uma Geração Oceano, esta iniciativa se alinha à Década da Ciência Oceânica para o Desenvolvimento Sustentável da ONU (2021 – 2030) e às ações para atingir as metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU.

Confira o nome das acadêmicas premiadas na competição em unifebe.edu.br

Publicidade
Últimas notícias

Hospital Azambuja alerta nova modalidade de golpe em nome da instituição

O Hospital Azambuja alerta a população de Brusque e região para novas tentativas de golpes, utilizando o nome da...
Publicidade
WhatsApp chat