14 C
Brusque
domingo, maio 19, 2024
InícioNotíciasGeralMorre aos 94 anos padre Flávio Morelli

Morre aos 94 anos padre Flávio Morelli

Data:

Publicidade

spot_img
spot_img
spot_img

A Paróquia São Luís Gonzaga comunicou, na manhã desta quinta-feira, 7 de dezembro, o falecimento do padre Flávio Morelli, aos 94 anos, ocorrido no início da manhã, em Jaraguá do Sul. O velório e o sepultamento acontecerão em Brusque e as informações serão dadas durante o dia.

No recém lançado livro “150 anos de histórias – Paróquia São Luís Gonzaga”, há informações preciosas sobre a presença do padre Flávio em Brusque. Confira:

Padre Flávio Morelli

Padre Flávio Morelli também assumiu seu protagonismo nesses 150 anos de história da Paróquia São Luís Gonzaga, ao se tornar o primeiro vigário nascido na região a assumir a Paróquia São Luís Gonzaga. Conhecido pelo tradicional jargão “Que bom que você veio!”, o carismático religioso nasceu no dia 7 de julho de 1929, em Botuverá (SC) e foi ordenado sacerdote em 29 de junho de 1957, em Taubaté (SP). Em suas primeiras missões, padre Flávio foi designado em serviço nos estados de Minas Gerais, São Paulo e Santa Catarina. Chegou a Brusque em 1967, para auxiliar o pároco, padre Theodoro Becker, sendo seu sucessor. Pelos dois anos seguintes, deu continuidade à construção das torres da igreja e ao trabalho pastoral.

No entanto, a principal contribuição de padre Flávio, não apenas para a comunidade catolica, mas para a cidade de Brusque, foi o decreto do fechamento do Cemitério Paroquial, cuja história foi abordada com mais detalhes no capítulo 3. Vale enfatizar que o pároco já vislumbrava que aquele espaço atrás da igreja Matriz era pequeno para comportar a vida, os eventos sociais e as necessidades da paróquia. Além disso, o novo templo – na época em fase de acabamentos – já tinha sua capacidade de publico aumentada, o que não ocorreu, na mesma medida, com os espaços destinados a estacionamento.

No início de 1972, padre Flávio foi transferido para o serviço no Orfanato San Judas Tadeu, no interior de São Paulo. Desde então, passou por muitas cidades: ao todo, foram 2 locais diferentes, durante toda a sua vida sacerdotal. Aposentado civilmente em 1985 e, eclesialmente, em 2003, aos 75 anos, ele continuou em missão.

O retorno para a paróquia São Luís Gonzaga ocorreu em 2011, como vigário. Padre Flávio permaneceu ativo, presidindo missas e sempre envolvido nas atividades até 2020, quando precisou diminuir o ritmo, em decorrência da pandemia da Covid-19. Em 2021, imunizado, foi retomando as atividades, até sofrer uma queda, na Casa Paroquial, em junho. Desde então, reside no Noviciado Nossa Senhora de Fátima, em Jaraguá do Sul, onde recebe cuidados e assistência de uma equipe multidisciplinar.

“Como vai essa floricultura?”

Em entrevista concedida ao Jornal O Municipio, de 21 de julho de 2017, ao completar 60 anos de vida sacerdotal, padre Flávio afirmou que a missa é, também, um encontro social. Por isso, durante as celebrações, ele costumava incentivar o cumprimento entre os fiéis, com seus famosos e gentis bordões: “que bom que você veio” e “como vai essa floricultura?” Na reportagem o religioso citou a “pedagogia do Pai”, ou seja, é preciso salvar as pessoas por meio das pessoas:

“Eu, Deus e o outro é a receita para ser feliz. Da mesma maneira que Jesus não nasceu, viveu e morreu de braços cruzados, as pessoas devem estar à disposição dos outros para estar perto de Deus. …O sacerdócio enobreceu, enalteceu, sublimou e divinizou a minha vida.”

Foto: Paróquia São Luís Gonzaga/Arquivo
Publicidade
WhatsApp chat