23.8 C
Brusque
terça-feira, fevereiro 27, 2024
InícioNotíciasEsportesEsporte e superação: Soelito Gohr almeja uma vaga na Paraolimpíadas de Paris...

Esporte e superação: Soelito Gohr almeja uma vaga na Paraolimpíadas de Paris 2024

Data:

Publicidade

spot_img
spot_img
spot_img

Atleta brusquense teve sua trajetória interrompida por acidente, mas que o fez largar o ciclismo

De um acidente que quase tirou sua vida para inúmeras conquistas mundiais no ciclismo. É possível resumir desta maneira a história do brusquense Soelito Gohr, que representa o município de Brusque em diversas competições, faz parte do programa Bolsa-Atleta e está em busca de uma vaga na Paraolimpíada de Paris 2024.

A carreira do atleta começou cedo. Aos 14 anos, Soelito começou a competir no ciclismo pela equipe da Indústria Schlosser, que mantinha uma escolinha. O primeiro pódio foi numa prova disputada em um chão de terra batida de um campo de futebol em Brusque. O atleta conquistou todos os títulos possíveis nas categorias catarinense, desde mirim até a elite.

Em 1995, Soelito sofreu um grave acidente que quase pôs fim em sua vida. Em uma volta de um treino, no bairro Azambuja, o atleta, aos 21 anos, foi surpreendido por uma Kombi. O atleta teve rupturas no ligamento do braço esquerdo, e ficou mais de 15 dias internado.

Se por sua vez Soelito sobreviveu, a volta para o esporte foi desacreditada por muitos. Depois de dois anos longe da bicicleta, com muita dedicação, ele retorna às pistas para dar a volta por cima.

A lesão se tornou permanente, mas nem isso fez com que Gohr desistisse. Logo depois de seu retorno, Soelito foi campeão catarinense, e em 2006, se sagrou campeão brasileiro. A ideia de ingressar no paraciclismo passou por sua cabeça, e a princípio ele não queria disputar. Foi preciso que o treinador da seleção na época, Rômulo, o convencesse a participar do mundial na França. A partir deste momento, ele foi encaixado na categoria de competidores paraolímpicos.

Em 2007, o atleta começou a treinar na categoria G5, que condiz com atletas com capacidade muscular limitada, e seu foco foi chegar nas Paraolimpíadas.

Mas para quem sobreviveu a um grave acidente, chegar em uma competição não seria uma realização tão distante. E foi o que ele fez. Participou das edições de Pequim em 2008, Londres em 2012 e Rio, em 2016. Em 2015, começou a participar de competições de velódromo, e conquistou a Paraolimpíada na Holanda.

O atleta segue representando o município nas competições. No último final de semana, o disputou o Campeonato Brasileiro de Paraciclismo, em São Paulo, na cidade de Indaiatuba, onde ficou em segundo lugar na prova de perseguição individual de 4000 metros. 

“A prova de perseguição é minha especialidade. Esse resultado foi importante, porque me garantiu a vaga no mundial, que está em disputa a vaga para Paris 2024. Quero muito conseguir a vaga na qual será a minha quarta participação nas paraolimpíadas”, destaca.

Soelito garantiu a vaga para a disputa do mundial de pista no Rio de Janeiro, que ocorrerá em março de 2024. Agora, o seu foco está na disputa pela vaga nas Paraolimpíadas de 2024, em Paris.

Soelito conta que ano passado sofreu um outro acidente, e está retornando aos poucos. “Estou esperançoso que consiga a vaga. Agradeço muito a torcida brusquense, que sempre me apoia, e claro, a Fundação Municipal de Esporte que me dá todo o apoio através do Programa Bolsa-Atleta, custeando viagem, nutrição e fisioterapia. Meu objetivo é sempre levar o nome de Brusque mais distante”, finaliza.

Publicidade
WhatsApp chat