17.6 C
Brusque
sexta-feira, abril 19, 2024
InícioNotíciasCulturaMais de 500 voluntários se dedicam nos ensaios do espetáculo Paixão e...

Mais de 500 voluntários se dedicam nos ensaios do espetáculo Paixão e Morte de um Homem Livre

Data:

Publicidade

spot_img
spot_img
spot_img

Neste ano, principal objetivo da diretoria é valorizar o trabalho dos atores e atrizes locais e de todas as equipe técnicas

A Associação Artístico e Cultural São Pedro (AACSP) promoveu na tarde deste domingo, 10 de março, o quarto ensaio para a 24ª edição do espetáculo Paixão e Morte de um Homem Livre, que será apresentado nos dias 28 e 29 de março, no pátio da igreja São Cristóvão, no bairro Aymoré, em Guabiruba. No dia 28 de março, a apresentação inicia às 20h30, e no dia 29, às 19h30.

Ao todo, 514 voluntários, sendo 392 atores e atrizes, e 122 integrantes da equipe técnica, se dedicam todos os domingos, desde fevereiro, para os ensaios do espetáculo que é considerado um dos maiores a céu aberto do Sul do país.

Antes do início, a diretoria da AACSP passou alguns recados importantes para o bom andamento do ensaio. Além disso, o catequista e ministro da Eucaristia da Matriz da Paróquia São Luís Gonzaga de Brusque, Charles Koschnik foi o responsável por passar uma mensagem de fé a todos os integrantes do espetáculo. Em sua fala, ele fez uma reflexão sobre a passagem bíblica do milagre de Jesus na transformação da água em vinho, destacando a importância da obediência e do papel de cada um no teatro, em agir e servir, de forma humilde. “Cada indivíduo que está aqui é muito importante. E o teatro irá acontecer se cada um de nós reconhecer a sua importância nesse processo e se dedicar de coração. Muito mais do que encenar uma passagem da vida de Jesus, precisamos sentir ela. E assim, esperamos que o público possa sair daqui tocado pelo teatro e que possam viver o Domingo de Páscoa com o seu verdadeiro significado”, comentou.

Valorização do elenco local

Nesta edição, o espetáculo Paixão e Morte de um Homem Livre busca valorizar o trabalho dos atores e atrizes locais, por isso, todo o elenco do teatro é formado por voluntários, sem a participação especial de atores profissionais, como aconteceu em outras edições.

Para isso, a preparação com o elenco que tem cenas com falas vem desde abril do ano passado. Inicialmente, o trabalho foi feito de forma individual, enfatizando a característica de cada personagem e depois, em conjunto, para que as gravações das vozes tivessem ainda mais qualidade. “Temos um elenco invejável. Apesar de termos muitas pessoas talentosas, nesta edição apenas 61 têm fala. E sabemos que se precisássemos colocar 100 atores com fala, estaríamos muito bem representados. O público que virá nos assistir esse ano verá atores e atrizes de qualidade, que no seu apresentar, no seu falar, já transmitem muita emoção”, afirma o diretor do espetáculo, Marcelo Carminati.

De acordo com ele, mesmo nos ensaios, sem figurino e materiais de cena prontos, os atores conseguem deixar a emoção aflorar a cada cena. “Já nos arrepiamos e nos emocionamos nos ensaios. Imagina como será no ensaio geral e nas apresentações, com figurino e cenários prontos. Acredito que será uma das apresentações mais emocionantes que já fizemos até hoje”, comenta.

Trabalho de equipe que faz a diferença

O diretor ressalta a importância de cada voluntário para o sucesso do espetáculo. Desde aqueles que têm a função mais simples, como os que interpretam Jesus, o personagem principal. “Todos são de igual importância porque o papel de Jesus, sozinho no palco, não faz o teatro todo acontecer. É necessário que haja a interação com os figurantes, com os soldados, com as movimentações e os desfiles. E enquanto os personagens com e sem fala estão no palco, nos bastidores tem muita coisa acontecendo. Se não houver esse conjunto alinhado, o teatro não acontece”, ressalta.

Moradora de Brusque, do bairro Souza Cruz, Celestina Noldin, 49 anos, integra pela quinta vez o espetáculo neste ano. Em todo esse tempo, ela participa como povo e não esconde o orgulho e a gratidão por fazer parte do projeto. “É uma experiência inesquecível. Sinto na pele as emoções. É como ficar pertinho de Jesus. Para mim, é uma alegria participar”, diz.

Ela começou sua história com o Paixão e Morte de um Homem Livre depois do convite de uma amiga que já participava. Veio, se encantou e não parou mais. “Quando está perto de começar os ensaios, já começo a procurar carona para poder vir. Se eu soubesse o quanto é bom, tinha começado a participar antes”, comenta.

Neste ano, Celestina vai participar das cenas de movimentação na cidade e, pela primeira vez, da cena da via crucis de Jesus. Ela está bastante ansiosa para este momento. “Serei uma das mulheres que chora quando Jesus cai pela terceira vez. É uma cena de muita emoção, muito forte e para mim é como se eu estivesse vivendo de verdade tudo aquilo. Uma experiência única”.

O diretor do espetáculo lembra que a dedicação dos voluntários na cenografia, coreografia, cozinha, figurino, maquiagem, contra-regras, bem-estar e capela, além dos atores e atrizes, foi o que mais surpreendeu o ator Francisco Cuoco, que participou do espetáculo em 2017. “Ele comentou que em São Paulo, Rio de Janeiro, não existe isso. Então, quando ele viu essa grande quantidade de pessoas que trabalham voluntariamente no nosso teatro, ficou encantado. Por isso, decidimos, mais do que nunca, valorizar essas pessoas que fazem essa grandiosidade acontece”, ressaltou.

Abertura do teatro

A coordenadora da coreografia, Camile Vitória de Mello, também está na expectativa para mais uma edição do Paixão e Morte de um Homem Livre. O grupo, formado por 70 bailarinas, é o responsável por abrir o espetáculo, por isso, a responsabilidade é grande. “A sensação de sermos as primeiras a entrar já conhecemos, mas o ‘frio na barriga’ sempre está presente. Estamos desde dezembro já pensando em todas as cenas, para que tudo dê certo nas apresentações”, relata.

O grupo ensaia as coreografias desde janeiro, sempre aos sábados e domingos e, de acordo com Camile, a valorização de todos os voluntários que fazem parte do espetáculo é uma motivação a mais para se dedicar. “Nos sentimos muito valorizadas, principalmente em relação ao nosso figurino. Tudo é muito grandioso e nossas roupas estão refletindo essa grandiosidade. Estamos muito ansiosas, é uma emoção grande participar do espetáculo”, considera.  

Ingressos disponíveis

A AACSP orienta o público para que possa fazer a aquisição antecipada dos ingressos para o espetáculo, já que são esperadas 4.500 pessoas em cada dia de apresentação.

Ao todo, os ingressos estão disponíveis para aquisição em quatro pontos de venda físicos. Em Guabiruba: no Supermercado Kohler (bairro Aymoré); no Supermercado Carol (Centro); e na secretaria da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (também no Centro). Em Brusque, os ingressos podem ser adquiridos na loja da WJ, no centro da cidade.

Neste ano, todos os ingressos estão sendo vendidos no único valor de R$ 20,00 e, nos pontos fixos, pagamento é somente em dinheiro.

Além disso, a compra dos ingressos pode ser feita de forma on-line, ampliando ainda mais a oportunidade para que pessoas de outras cidades possam prestigiar o evento. Para a aquisição de forma on-line, basta baixar e acessar o aplicativo da Pedidos 10. Na plataforma, os ingressos são vendidos a R$ 22,00 (R$ 20,00 + taxa de serviço). A partir da compra on-line, é gerado um QR Code, que é enviado ao comprador por e-mail ou disponibilizado no próprio aplicativo. Nos dias das apresentações, tanto na quinta, quanto na sexta-feira, ao chegar ao evento, é indispensável a apresentação do QR Code, ou pelo celular ou de forma impressa.

“Estamos muito felizes com as vendas dos ingressos desse ano. Para a edição de sexta-feira, ainda é possível adquirir os ingressos de forma on-line. Para quinta-feira, temos tanto on-line como nos pontos físicos também. Reforçamos para que todos possam prestigiar este belo evento que está sendo preparado com muita dedicação e carinho por todos os quase 500 envolvidos”, frisa o tesoureiro da AACSP e coordenador responsável pelas vendas dos ingressos do teatro em 2024, Luan Carlo de Pinho.

Saiba mais

A 24ª edição do espetáculo Paixão e Morte de Um Homem Livre é uma realização da Associação Artístico Cultural São Pedro (AACSP), com apoio da Lei de Incentivo à Cultura do Governo Federal, com patrocínio de Havan, Stock Archer, Kohler & Cia, Guabifios e Hipertêxtil, e patrocínio da Prefeitura de Guabiruba por meio da Fundação Cultural. Mais informações a respeito da programação da 24ª Paixão e Morte de um Homem Livre, acesse: www.aacsp.com.br  ou @aacspguabiruba (Instagram).

Ingressos 24º Paixão e Morte de Um Homem Livre

GUABIRUBA

-Supermercados Carol

Rua Brusque, nº 85, Centro, 88360-000, Guabiruba/SC

(47) 3354-0134

-Supermercado Kohler

Rua Carlos Boos, nº 3816

Aymoré – Guabiruba, SC

(47) 3354-0455

-Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Rua Brusque, nº 9

Centro 1, Guabiruba

(47) 3354-0115

BRUSQUE

-WJ Acessórios

Avenida Cônsul Carlos Renaux, nº 65

Centro – Brusque – SC

(47) 3351-1363

VENDAS ON-LINE

-App Pedidos10

-Indispensável apresentar o QR Code gerado após a compra, do dia das apresentações

-Mais informações: www.aacsp.com.br  ou @aacspguabiruba (Instagram).

Texto e fotos: Assessoria de Imprensa/Ideia Comunicação

Publicidade
WhatsApp chat