12.5 C
Brusque
terça-feira, julho 23, 2024
InícioNotíciasEconomiaCesta básica em Brusque tem aumento de 2,43% em junho

Cesta básica em Brusque tem aumento de 2,43% em junho

Data:

Publicidade

spot_img
spot_img
spot_img

Em junho de 2024, a cesta básica da cidade de Brusque custou R$ 685,75, tendo registrado um aumento de 2,43% em relação ao mês anterior. O aumento acompanha o movimento verificado em 10 das 17 capitais onde o DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) realiza mensalmente a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, sendo que os aumentos mais expressivos foram observados no Rio de Janeiro (2,22%), Florianópolis (1,88%), Curitiba (1,81%) e Belo Horizonte (1,18%). Por outro lado, as capitais que registraram as diminuições mais significativas foram: Natal (-6,38%) e Recife (-5,75%).

Em junho de 2024, o trabalhador de Brusque, remunerado pelo salário-mínimo de R$ 1.412,00, se considerarmos o salário-mínimo líquido (R$ 1.306,10), após o desconto de 7,5% da Previdência Social, precisou comprometer 52,5% da remuneração para adquirir os produtos da cesta básica, que é suficiente para alimentar um adulto durante um mês.

Entre os itens da cesta, os produtos que registraram queda de preço foram: banana (-7,71%), feijão (-1,79%) e manteiga (-0,74%). Os itens que exibiram aumento foram: leite (9,43%), arroz (8,11%), café (5,62%), pão (5,47%), tomate (5,16%), óleo (5,11%), batata (4,34%), açúcar (3,33%), farinha de trigo (1,03%) e carne (0,82%).

Com base na cesta mais cara, que, em junho, foi a de São Paulo, e levando em consideração a determinação constitucional que estabelece que o salário-mínimo deve ser suficiente para suprir as despesas de um trabalhador e da família dele com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência, o DIEESE estima mensalmente o valor do salário-mínimo necessário. Em junho de 2024, o salário-mínimo necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria ter sido de R$ 6.995,44 ou 4,95 vezes o mínimo de R$ 1.412,00. Em maio, o valor necessário era de R$ 6.946,37 e correspondeu a 4,92 vezes o piso mínimo. Em junho de 2023, o mínimo necessário deveria ter ficado em R$ 6.578,41 ou 4,98 vezes o valor vigente na época, que era de R$ 1.320,00.

Imagem ilustrativa
Publicidade
WhatsApp chat