Brusquenses marcam presença no Race Across América nos EUA

Outras notícias da semana

Benefícios do INSS acima de um salário mínimo têm reajuste de 5,45%

O Ministério da Economia publicou hoje (13) no Diário Oficial da União (DOU) portaria que oficializa o reajuste de 5,45% das aposentadorias e benefícios acima de um...

Hospital Dom Joaquim e Fundação de Esportes são beneficiados com verba parlamentar

Em reunião realizada na tarde desta quarta-feira (13), no gabinete do prefeito Ari Vequi, foi anunciada emenda parlamentar impositiva do deputado estadual, Fernando Krelling,...

Covid-19: Boletim Epidemiológico desta quarta-feira (13) informa dois óbitos e cem novos casos

Nas últimas 24 horas foram registrados 100 novos casos de Covid-19 e dois óbitos O novo boletim epidemiológico, divulgado nesta quarta-feira (13), aponta que Brusque...

Brusque registra 49 novos casos de Covid-19 e mais um óbito

O novo boletim epidemiológico, divulgado neste domingo (10), aponta que Brusque tem 14.392 casos confirmados de Covid-19. Nas últimas 24 horas foram registrados 49...

Um trio brasileiro – com a participação de dois brusquenses – marca presença no Race Across América 2019. A prova voltada para ultraciclistas tem 36 anos de tradição sendo considerada uma das corridas mais desafiadoras do mundo. Estão em solo americano, os atletas Bernando Kochen, de Curitiba e o brusquense Cleyton Anderson, com o apoio/staff de Odirlei Dell’Agnolo, conhecido como “Bah” – também de Brusque.

Brusquenses marcam presença no Racin Cross América nos EUA
Brusquenses marcam presença no Racin Cross América nos EUA (Foto/Divulgação)

A competição, que leva o codinome de RAAM, tem desafios para levar ao limite dos todos os participantes, cruzando desertos, cadeias de montanhas e inúmeros desafios climáticos por cerca de 5 mil quilômetros, que atravessam 12 estados. A partida acontece no sábado em Oceanside, Califórnia e termina em Annapolis, Maryland – a rota será no sentido oeste ao leste americano.  

Das montanhas do Sierra, Rocky e Appalachian, cruzando quatro dos maiores rios da América (Colorado, Mississippi, Missouri e Ohio), passando por marcos americanos como: Desertos de Mojave e Sonora, Monument Valley, Great Plains e Gettysburg. Atletas profissionais e amadores de 35 países foram inscritos, com arrecadações voltadas instituições de caridade.

Bernando Kochen e o brusquense Cleyton Anderson
Bernando Kochen e o brusquense Cleyton Anderson em San Diego (Foto/Divulgação)

Em contato com o Jornal da Diplomata, o trio comentou sobre os preparativos da prova.

“A grande dificuldade é que a gente nunca para de pedalar, enquanto que um para o outro segue pedalando. Os desertos consomem muita energia, saindo de temperaturas altíssimas para montanhas geladas – a gente descansa muito pouco, pois a ideia é pedalar e descansar por duas horas, uma logística muito grande”, frisou Bado.

“A gente treinou forte e acreditamos estar preparados para isso, mas, nos primeiros dias vamos adotar um ritmo progressivo para sentir a prova, pois ela é muito perigosa também – já houve nove mortes ao longo das edições ”, destacou Kleiton.

Os treinos preparatórios seguem até sexta-feira em San Diego, para início da prova no sábado.

A dupla já possuía experiência de provas ciclistas de longa duração e decidiram participar do Raam há dois anos. Nas últimas oito semanas, Bado e Cleyton começaram a preparação diretamente nos EUA.

“Já era uma bagagem que tínhamos adquirido nas provas de Endurance, o Raam é um sonho dos atletas ultraciclistas, estão a decisão aconteceu no momento certo de nossas carreiras”, destacou Kleiton.

Ao longo das etapas um staff de até 12 pessoas acompanham as duplas.

Staff da equipe brusquense em apoio a dupla brasileira no Racin Cross América
Staff da equipe brusquense em apoio a dupla brasileira no Racin Cross América

A história de Cleyton – Estudou no Colégio Cônsul Carlos Renaux e teve as primeiras experiências nas aulas de ciclismo do colégio – na pista montada nos fundos do educandário. Como estudante participou de jogos escolares e competições municipais.

“Apesar de na época ser tudo ainda no circuito amador foi uma época muito bacana na minha vida”, lembrou o atleta.

O esporte na vida de Kleiton teve continuidade num momento pessoal de superação após a perda da mãe, quando voltou a se dedicar através de maratonas/ultramarontas, triatlhon e novamente no ciclismo – com provas de longas distâncias.

“Hoje estamos aqui na prova mais difícil do ciclismo mundial, mas nunca esqueci da minha base – um abraço ao professor Rogério por tudo o que ele fez por mim lá trás”, frisou Cleiton.

Odirlei, Bah, será nosso correspondente com a atualização da informações – siga acompanhando nosso site.

Últimas postagens

Estudantes fazem hoje primeira prova do Enem 2020

Milhões de estudantes de todo o país fazem hoje (17) a primeira prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. Os portões serão...

Dois homens são detidos por suspeita de tráfico de drogas

Dois homens foram detidos pela Polícia Militar na noite deste sábado, 16, no bairro Centro. Na abordagem veicular realizada pelo PPT foi localizado aproximadamente...

Polícia Militar registra ocorrência de perturbação no bairro Santa Terezinha

De acordo com a Polícia Militar, a guarnição foi acionada via COPOM para atendimento de ocorrência de Perturbação do trabalho ou sossego alheios, por...

PRE flagra motorista embriagado na rodovia Ivo Silveira

A Polícia Militar Rodoviária Estadual flagrou um motorista dirigindo embriagado, por volta das 22h45, na Rodovia Ivo Silveira, nas imediações do bairro Batêas.Segundo a...

Anvisa decide neste domingo se aprova uso emergencial de vacinas

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) realiza, neste domingo (16), em Brasília, reunião extraordinária de sua diretoria colegiada, formada por cinco integrantes, para...
Publicidade
WhatsApp chat