Após caso de estupro, comandante da PM faz desabafo e alerta para cuidados com doações

Publicidade
Utilidade pública

Segue o texto na íntegra emitido pelo tenente-coronel Otávio Ferreira, comandante do 18º Batalhão de Polícia Militar.

Sres. agentes da imprensa e sociedade brusquense em geral, o que irei escrever abaixo é mais um desabafo deste Comandante e Policial Militar (com muito orgulho) que também está diariamente na rua no combate a criminalidade e consequentemente comprometido com a melhoria da segurança e da qualidade de vida em nossa cidade, apesar de saber do risco de novamente ser mal interpretado e até sofrer retaliação, como outrora já ocorreu, mas não posso me calar e deixar de expressar o que eu penso neste momento, até porque a segurança pública, conforme o artigo 144 da nossa Constituição Federal, é dever do Estado e RESPONSABILIDADE DE TODOS.

Na presente data aqui em nossa cidade tivemos um caso de estupro de uma adolescente de 14 anos que estava só em sua casa, local teoricamente inviolável e mais seguro que poderia está, e repentinamente teve seu sossego e segurança quebrada por um marginal de 19 anos, o qual bateu em sua porta se identificando como voluntário de uma instituição beneficente de outro município, solicitando doações de roupas para uma certa casa de DEPENDENTES QUÍMICOS e MORADORES DE RUA, onde este masculino ao perceber a fragilidade do contexto em que a feminina se encontrava resolveu estrangula-la até desmaiar estuprando-a em seguida, causando com certeza um grande trauma naquele ser humano em tenra idade e consequentemente em toda sua família.

Se nós observarmos com um pouco mais de critério, NOSSA BRUSQUE está a cada dia ficando mais DOENTE, doente com os MORADORES DE RUA ou ANDARILHOS em toda a cidade e que a cada dia aparecem em maior número, doente com PEDINTES de ruas, esquinas e ou semáforos, doente com os “ARTISTAS DE RUA” (malabares, estátuas, etc), VENDEDORES e ESTRANGEIROS de semáfaros, doente com o número de DEPENDENTES QUÍMICOS que aumentam a cada dia mais, enfim, uma variedade de pessoas que na sua imensa maioria são jovens (20 a 40 anos de idade), saudáveis (com pernas, braços, etc) e com pleno vigor físico, mas que, devido o famigerado EXCESSO de DIREITOS HUMANOS, do amplo DIREITO DE IR e VIR, e principalmente A BONDADE DO POVO BRUSQUENSE, que na verdade entendo como maldade além de estarmos fazendo papel de trouxas (“quem tem pena de despena”, “não dê o peixe, ensine a pescar”), estamos lhes tirando os estímulos de vida (necessidade de verdadeiramente trabalhar) para viverem dignamente.

A sociedade tem que entender que quando “ajudamos” (com alimento, dinheiro, roupas, etc) essas pessoas estamos sim estimulando-as permanecerem nessa situação, estamos tirando a oportunidade delas acordarem para a vida e viverem dignamente, e pior, estamos incentivando várias outras a entrarem nesse mundo e virem para Brusque, pois o povo brusquense é bom, é caridoso, é sensível, nos ajuda, etc…

Não há dúvida que existem várias formas de VERDADEIRAMENTE AJUDAR alguém, primeira delas é você ser digno, ser exemplo e educar com bons valores seus filhos evitando assim a proliferação de pessoas sem valores e dignidade, segundo é você adotar alguém nessa situação e levá-la para sua casa a fim de ensinar valores e a trabalhar, contexto que por motivos óbvios ninguém faz, outra maneira é você procurar e ajudar as entidades de assistência do município, pois são inúmeras, ficando difícil citar todas aqui, pois através delas, e de forma inteligente e adequada, essas pessoas serão verdadeiramente ajudadas.

Então façamos a nossa parte de forma inteligente, madura e responsável, visando evitar que BRUSQUE fique mais DOENTE ainda, que vire um depósito de pessoas SEM VALORES E DIGNIDADE e que, e principalmente, não sejamos a próxima vítima de ESTUPRO ou algo do gênero!

Tenente Coronel Otávio

Comandante da Polícia Militar em Brusque.

Publicidade
Últimas notícias

Polícia Civil recupera televisão e notebook furtados em residência

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Furtos e Roubos de Brusque, recuperou uma televisão e um notebook,...
Publicidade
WhatsApp chat