15.3 C
Brusque
sábado, julho 13, 2024
InícioNotíciasSegurança PúblicaSexta-feira marcada por Júri Popular na Vara Criminal de Brusque

Sexta-feira marcada por Júri Popular na Vara Criminal de Brusque

Data:

Publicidade

spot_img
spot_img
spot_img

Foi concedido a ele o direito de recorrer em liberdade e solto após a sessão no Tribunal do Júri

Nesta sexta-feira, 8 de março, a Vara Criminal da Comarca de Brusque, sediou mais um júri popular, com sentença que concedeu ao réu o direito de recorrer em liberdade ao término da sessão, no Tribunal do Júri. O crime ocorreu em 29 de abril do ano passado, na residência localizada no bairro Azambuja. Os jurados entenderam não ser caso de crime contra a vida e sim de lesão corporal, sendo o réu condenado à pena de três meses de detenção.

Após a sessão, foi concedido ao réu o direito de recorrer em liberdade. Ele foi solto após a sessão no Tribunal do Júri da Vara Criminal.

Foto: Assessoria / Gabinete da Vara Criminal

O caso

De acordo com a denuncia sustentada pelo Ministério Público, na época dos fatos, o acusado estava consumindo bebidas alcoólicas desde a tarde e, por volta das 16h30, se envolveu em uma discussão com o irmão mais velho da vítima, Alan. Diego tentou intervir para acalmar a situação, mas David rapidamente pegou uma faca e atacou Diego, que tentou se proteger segurando a arma com as mãos, resultando em uma lesão na mão. No entanto, seus esforços foram em vão e ele acabou sendo esfaqueado na coxa esquerda. Após o ataque violento, Diego e Alan rapidamente fugiram para a rua para escapar de possíveis novos ataques e buscar ajuda. David os perseguiu, tentando agredi-los com um tijolo e até mesmo com uma “foice”. A intervenção de populares permitiu que os irmãos fossem socorridos, com Diego sendo levado para o hospital onde recebeu os cuidados necessários.

Sentença

Os jurados entenderam não ser caso de crime contra a vida e sim de lesão corporal, sendo o réu condenado à pena de três meses de detenção, em regime inicial aberto, pela prática do crime previsto no artigo 129, §9º, do Código Penal.

Foi concedido a ele o direito de recorrer em liberdade e solto na presente data.

Publicidade
WhatsApp chat