Instrutores do Proerd falam sobre ações nos 20 anos do programa em Brusque

Em Brusque o Proerd completou 20 anos, com reconhecimento social e muita aplicação dos profissionais militares que fizeram e fazem parte do programa.

Outras notícias da semana

Com a missão de “Capacitar crianças, adolescentes e adultos para resistirem às drogas e à violência, através de ações de polícia ostensiva de caráter educacional, realizada por policiais militares habilitados, em instituições públicas, privadas e comunitárias, integrando Polícia Militar, família e escola para a valorização da vida e a construção de uma sociedade mais justa, sadia e feliz” (planejamento estratégico 2009) o Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência – Proerd vem, a cada ano, atingindo índices que tem chamado a atenção de muita gente.

Ao longo dos 21 anos de existência em Santa Catarina foram muitos os avanços do programa.

Especialmente o relacionado com a quebra de paradigma, tornando policiais militares altamente treinados para atuarem nas mais diversas situações, inclusive em confrontos armados, adquirirem, após um novo treinamento, a capacidade de serem educadores sociais e serem capacitados a mudar comportamentos de crianças. Algo muito diferente aos que se acreditava ser a missão da instituição.

logoproerd
Da esquerda para direita, Duarte, Sedrez, Jaison Lorenceti e Guinther.

Em Brusque o Proerd completou 20 anos, com reconhecimento social e muita aplicação dos profissionais militares que fizeram e fazem parte do programa. Para falar sobre o tema o Jornal da Diplomata recebeu na manhã deste sábado, 04, os instrutores da Proerd na região, os polícias militares Duarte, Guinther e Sedrez, que em entrevista a Jaison Lorenceti falaram sobre suas vivências e resultados do programa. 

SourceRedação

Últimas postagens

Publicidade
WhatsApp chat